Qual é o melhor investimento para a aposentadoria?

A saída do mercado de trabalho é um tema bastante relevante, visto que contar apenas com a Previdência Social do INSS é um desafio no Brasil. Assim, cada vez mais pessoas se perguntam qual seria o melhor investimento para aposentadoria.

Nesse sentido, garantir um futuro financeiro saudável e equilibrado tanto a si quanto aos entes queridos exige a adoção de alguns caminhos alternativos. Por isso, é importante conhecer opções de investimento para aposentadoria.

Se você deseja dominar o assunto, prossiga com a leitura e entenda qual é o melhor investimento para o longo prazo!

Por que pensar no futuro?

Algumas pessoas preferem viver o presente em vez de planejar o futuro. Isso pode ser ainda mais presente entre os mais jovens — que estão longe da aposentadoria. Contudo, é imprescindível considerar a sua qualidade de vida dos anos que estão por vir, certo?

Ter tranquilidade na aposentadoria exige organização prévia. Porém, diferentemente do que muitos imaginam, isso não precisa ser difícil. É possível conhecer possibilidades do mercado financeiro e saber como investir.

O mercado apresenta cada vez mais alternativas para os investidores. Assim, você pode conhecer múltiplas opções e decidir quais seriam as escolhas ideais para as suas necessidades.

Quais as melhores opções de investimentos para a aposentadoria?

Agora que você sabe que existe mais de uma escolha disponível, é relevante conhecê-las! Não é preciso escolher apenas uma opção ideal para garantir sua aposentadoria.

O investidor também pode montar um portfólio com a combinação de algumas alternativas. Dessa forma, você poderá garantir a diversificação de sua carteira — fator essencial à saúde dos investimentos.

Então, confira as principais opções para esse objetivo a seguir!

Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é um título público negociado no programa Tesouro Direto. Ele pode ser muito interessante para o longo prazo, pois apresenta proteção contra a inflação. Assim, é considerado uma importante alternativa entre as opções para a aposentadoria.

Trata-se de um título híbrido, com taxa pós-fixada e prefixada. No primeiro caso, a rentabilidade acompanha a variação da inflação. Além disso, é somada a uma taxa de juros prefixada, fazendo com que o título sempre tenha rendimentos reais.

Dessa forma, o investidor tem a segurança de que o dinheiro investido não perderá poder de compra para a inflação ao longo do tempo. Há diversas alternativas de prazos de vencimento para o Tesouro IPCA. Por exemplo, para os anos de 2035 ou 2045.

Quando o dinheiro é mantido até a data de vencimento, os juros combinados são pagos normalmente. Em caso de resgate antecipado, é importante considerar os riscos da marcação a mercado, pois a taxa praticada pode não ser a mesma acordada para o prazo final.

Por ser um representante da renda fixa, é comum que perfis conservadores se alinhem melhor à aplicação. Contudo, o investimento não está restrito a eles. Pessoas moderadas ou arrojadas também podem se interessar pela alternativa.

Previdência Privada

A Previdência Privada é mais uma alternativa de investimento para aposentadoria. Inclusive, trata-se de uma opção famosa, considerada uma maneira clássica de planejar o futuro. Isso acontece porque a aposentadoria é o principal objetivo da modalidade.

Há uma vasta gama de opções de fundos de Previdência Privada. A composição de cada um depende da estratégia do fundo. Então, podem ser feitos investimentos bastante variados — com diferentes perfis de risco.

Em outras palavras, é possível investir em ativos tanto de renda fixa quanto de variável a partir do plano de Previdência. As decisões são tomadas por um gestor profissional. Portanto, o investidor faz os aportes no plano de Previdência e o gestor administra o capital – considerando a estratégia do fundo.

Na hora de investir, existem algumas decisões a serem tomadas em relação ao plano. Uma delas é a escolha pelo tipo de plano (PGBL ou VGBL), pela forma de tributação (tabela regressiva ou progressiva) e pelas regras de resgate.

Os detalhes dependem da análise de cada investidor. Além dos aspectos citados, é importante estar atento à cobrança de taxas — como a de carregamento e a de administração.

Fundos Imobiliários

Outra opção que pode ser o melhor investimento para aposentadoria é o Fundo Imobiliário. Eles funcionam a partir do investimento de recursos no mercado de imóveis, conforme o nome indica.

Assim como a Previdência Privada, os Fundos Imobiliários (FIIs) apresentam gestão profissional. O gestor pode investir tanto em títulos de renda fixa voltados ao setor de imóveis quanto em empreendimentos (comerciais ou residenciais).

Uma das vantagens do investimento é o pagamento de dividendos frequentes, pois os FIIs devem distribuir a maior parte do lucro com os investidores. Os resultados conquistados dependem da estratégia do gestor.

Ao investir em Fundos Imobiliários, é preciso ficar atento aos riscos. As cotas são negociadas na bolsa de valores e podem apresentar volatilidade no preço. Além disso, o investimento está exposto ao setor de imóveis. Ainda assim, a oscilação costuma ser menor do que as Ações.

Ações

Por fim, as Ações são mais opções disponíveis para quem busca pelo melhor investimento para aposentadoria. Assim como os FIIs, também há distribuição de dividendos. Ou seja, o investidor pode receber uma parte dos lucros obtidos pela empresa.

De forma resumida, ao comprar uma Ação, você está adquirindo uma parte do capital social da companhia. Isso significa que, que ela apresenta. Em contrapartida, indica também que você terá os riscos de períodos ao manter os papéis, é possível usufruir dos resultados de baixa.

Assim, é preciso estar atento à volatilidade do mercado de Ações. É importante saber que não há previsibilidade no mercado de renda variável. Então, é provável que você não saiba exatamente quanto resgatará em relação ao valor aportado.


 

Afinal, qual o melhor investimento para aposentadoria?

Como você viu, existem diversas alternativas para investir em prol da aposentadoria. Qual seria, então, a melhor escolha? A verdade é que essa resposta é pessoal e depende de uma série de fatores.

É preciso analisar, por exemplo:

  •  perfil de investidor;
  •  tolerância aos riscos e à volatilidade do mercado;
  •  objetivos;
  •  oportunidades de retorno;
  •  liquidez;
  •  proximidade da aposentadoria;
  •  expectativas de rentabilidade etc.

No caso de pessoas com maior tolerância a riscos, as Ações podem ser uma das escolhas mais atrativas. Os papéis podem proporcionar uma rentabilidade superior à renda fixa, por exemplo. Contudo, é preciso ter uma estratégia.

Também vale reforçar que não é preciso escolher apenas uma alternativa. Você pode diversificar a carteira — e ter um portfólio sólido no longo prazo. Seja como for, lembre-se de alinhar sua escolha de melhor investimento para aposentadoria com suas metas, certo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.